Lições de Mariana e a contaminação do Rio Doce

Juliana Alves de Araújo Bottechia, Márcia Barbosa Gobira, Ana Lucia Martins Sousa

Resumo


LICÕES DE MARIANA E A CONTAMINAÇÃO DO RIO DOCE

Resumo: No Brasil, diferente de outros países, o solo é propriedade da federação, logo para regulamentar e fiscalizar as atividades de retirada de qualquer minério no nosso país, foi criado o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), ligado ao Ministério responsável. Como atividade que gera lucros, a mineração é tributada: a Compensação Financeira por Exploração Mineral (CFEM). Do valor da compensação recolhido no Estado de Goiás por exemplo, é redistribuído desta forma: 23% para o Estado e Distrito Federal; 65% aos municípios; 2% ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; e 10% ao DNPM, e destes, 2% devem ser destinados para a proteção ambiental. A maior produção mineral em Goiás (2011) foi de Níquel, seguido de Cobre, Ouro, Amianto, Fosfato, Cobalto e Nióbio. A maior produção do Município de Formosa no ano de 2012 foi de Argila vermelha, seguida de Brita, Areia, Calcário agrícola, Argila para cimento, Cascalho e Água mineral. Para obter tal produção, as empresas mineradoras precisam obter licenças o que envolve itens de segurança obrigatórios como a construção de barragens para conter rejeitos, mas o recente acidente em Mariana/MG envolveu muitas vidas, inclusive a do Rio Doce, por falta da proteção ambiental: da tragédia, fica a lição. 

Palavras-chaves: Propriedade do solo. Estado. Mineradora. Proteção Ambiental. Rio Doce.

LESSONS FROM MARIANA AND THE CONTAMINATION OF THE DOCE RIVER

Abstract: In Brazil, unlike other countries, the soil is owned by the federation, so to regulate and supervise the activities of withdrawal of any ore in our country, the National Department of Mineral Production (DNPM) was created, linked to the responsible Ministry. As an activity that generates profits, the mining is taxed: the Financial Compensation for Mineral Exploration (CFEM). Of the value of the compensation collected in the State of Goiás for example, it is redistributed in this way: 23% for the State and Federal District; 65% to municipalities; 2% to the National Fund for Scientific and Technological Development; And 10% to DNPM, of which 2% should be earmarked for environmental protection. The largest mineral production in Goiás (2011) was Nickel, followed by Copper, Gold, Asbestos, Phosphate, Cobalt and Niobium. The largest production of the Municipality of Formosa in the year 2012 was of Red Clay, followed by Brita, Sand, Agricultural Limestone, Clay for Cement, Gravel and Mineral Water. To obtain such production, mining companies must obtain permits, which involve mandatory safety items such as the construction of dams to contain tailings, but the recent Mariana/MG accident involved many lives, including Rio Doce, due to the lack of environmental protection: From tragedy, the lesson remains.

Keywords: Soil property. State. Mining company. Environmental Protection. Sweet River.

Data da submissão: 05/01/2017                    Data da aprovação: 09/02/2017


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.47096/redap.v1i1.91

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 <br><br><br>Revista de Direito da Administração Pública<br><br>Law Journal of Public Administration<br>

Licença Creative Commons

A revista está licenciada quanto aos direitos autorais com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Indexada em | Indexed by | Indizada en:

 Google Acadêmico

 
Periódicos/CAPES

HTML tutorial
 
 

DOAJ - Directory of Open Acess Journals


Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras

 

Latindex

ResearchBib - Academic Resource Index


Sumários de Revistas Brasileiras

Road - Directory of Open Acess Scholarly Resources

Livre - Revistas de Livre Acesso

ISSN - International Standard Serial Number